O ITINERÁRIO DO SAL (2002)

Existir por fora e deixar de ser visto
Que ponto de vista ascende a sul
Mapas de travessias espaços de ocupação
Sobre voar de vez de ver de voz
Ocultar o silêncio no espelho do sal

Que sol nos traz o sal
Que sal nos traz o som
Que som nos deixa a sul
Que sul pelo eixo do rumo

        SOLta
        SALta
        SOMa
        SULca

tataaca… taacata… tatacaa… cataata

Em sal de si de se de lho
De cio lento de som de ção
Culto de voz de ver de vir
De ços de pá de se de sias
De traves pasmas de luz a sul
E dessas vistas ponto viste
Restos de itinerários 

Por dentro
A existir